Entenda a apneia do sono e seus efeitos no paciente

Lidar com a apneia do sono, é como estar um congestionamento inesperado em uma avenida movimentada.

Vamos imaginar um cenário alternativo: você está dirigindo por uma estrada, o caminho segue tranquilo, então repente, uma colisão à frente interrompe todo o fluxo dos carros. Seu carro avança lentamente de tempos em tempos, mas na maior parte do tempo, você se encontra parado.

Agora, entenda essa situação para a apneia do sono. Considere o tráfego como o fluxo de ar e a avenida como sua via aérea. Igual à experiência de dirigir em um congestionamento, durante a apneia, a via aérea (estrada) se bloqueia, impedindo o fluxo de ar (tráfego) de seguir adiante.

Durante um episódio de apneia, a sensação é como estar preso no trânsito, onde a faixa de carros se move lentamente, do nada, tudo para, forçando você a frear repetidamente. Da mesma forma, na apneia do sono, a respiração para e recomeça várias vezes, fazendo com que você entre em um ciclo constante de despertares durante o sono profundo.

Na estrada, breves congestionamentos no tráfego são normais, na respiração, mais de 5 apneias por hora podem indicar apneia do sono. Essas interrupções excessivas podem resultar em mudanças fisiológicas, como:

  • queda nos níveis de oxigênio no sangue
  • aumento do dióxido de carbono

Esses fatores colocam estresse no coração, elevando a pressão arterial e a frequência cardíaca.

Os efeitos da apneia do sono vão além do físico, afetando também o bem-estar e o emocional. A qualidade e a duração do sono são afetadas pelos despertares frequentes, levando à sonolência diurna e, consequentemente, à fadiga, diminuição do estado de alerta e irritabilidade.

Entenda mais em: Tudo o que você precisa saber sobre apneia do sono

Identificar a apneia pode ser uma etapa complicada, correlacionar os sintomas pode ser um desafio para o paciente. No entanto, se você se encontra constantemente cansado e pouco alerta em momentos inadequados, como durante reuniões de trabalho ou até mesmo enquanto dirige, pode ser um sinal de que é hora de investigar a qualidade do seu sono.

Caso perceba os sintomas, busque um profissional, pode ser cardiologista, neurologista, pneumologista ou um profissional especializado em sono. Para ter um diagnóstico da apneia será solicitado pelo médico um exame chamado polissonografia, que mede várias funções fisiológicas durante o período de sono para poder investigar e dar início ao tratamento mais eficaz.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais:

Facebook
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Quer tirar dúvida com um de nossos especialistas?

Sua dúvida pode ser de outra pessoa também. Ajude-nos a ajudar mais pessoas. 

Mantenha-se informado!

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo e informações sobre saúde.

Grupo Microsom SAC

Olá! Posso ajudá-lo(a)? Informe seu email e telefone para iniciarmos uma conversa sem compromisso ;)

bitrix