Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido – Novembro Laranja

Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido foi criada em 2006 pela Profª Drª Tanit Ganz Sanchez, para divulgar o assunto durante todo o mês de Novembro, período que inclui o Dia Nacional de Conscientização do Zumbido (11/11). Com o tempo, a campanha ficou conhecida como Novembro Laranja e em 2017, dois tipos de intolerância a sons, a Misofonia e a Hiperacusia, também passaram a ser divulgadas no Novembro Laranja, ganhando seus respectivos dias de conscientização (12/11 e 13/11). A campanha tem como objetivo conscientizar a população sobre o aumento dos problemas auditivos em todas as idades, causados entre outros, pelo aumento da poluição sonora e níveis de ruídos nas grandes cidades e ainda visa motivar profissionais da saúde a abraçarem esta causa.

 

 

É considerado zumbido todo som que as pessoas escutam dentro dos ouvidos, especialmente no silêncio (apito, cigarra, chiado, panela de pressão, etc.). Se o zumbido ocorre há um sinal de que algo não vai bem. É fundamental que o indivíduo portador de zumbido ou ainda intolerante a sons saiba que isto ocorre principalmente em ouvidos mais vulneráveis, portanto os sintomas não podem ser ignorados, constituindo um alerta para investigação médica. Infelizmente o zumbido é mais comum do que se imagina, ele atinge mais de 20% da população mundial, incluindo crianças e adolescentes. Raramente aparece sozinho, estando geralmente associado a perda auditiva, hiperacusia (incômodo excessivo com o volume dos sons) ou a misofonia (incômodo com sons baixos e repetitivos). Geralmente o indivíduo que apresenta zumbido tem maior dificuldade de concentração e maior dificuldade para dormir. Também pode contribuir para quadros de ansiedade ou depressão.

 

 

Existem várias causas conhecidas do zumbido, e muitas delas podem ser prevenidas com alguns hábitos saudáveis:

– Evitar sons altos. Uma das causas, é o mau uso do fone de ouvido, em volumes altos. O excesso de contato com celular em ligações prolongadas, de uma hora de duração também facilita o aparecimento de zumbido.

– Cuidar da alimentação – jejuns ou abuso de substâncias como açúcar e cafeína podem provocar ou aumentar o zumbido

– Praticar atividades relaxantes ajuda a aliviar o stress e afasta as chances de desenvolver esses problemas.

– Evitar auto medicação. Algumas substâncias químicas podem prejudicar a audição e estão associadas ao aparecimento de zumbido.

 

Se você tem algum sintoma de zumbido, procure um médico otorrinolaringologista o quanto antes para investigar o que está afetando o seu sistema auditivo. Saiba que existem vários tratamentos que podemos melhorar ou até mesmo eliminar o zumbido, portanto a investigação da causa é fundamental. O tratamento precoce pode fazer a diferença na recuperação do ouvido e da qualidade de vida. Uma abordagem multidisciplinar costuma ser mais eficiente no tratamento de zumbido, hiperacusia e misofonia. Outra dica valiosa: procure mudar pensamentos restritivos (“não há nada a fazer”, “não tem cura”, “aprenda a conviver”), isso ajuda a atuação do profissional e a chance de melhora do paciente.



04/11/2019