TROCA DE TECNOLOGIA. O QUE VOCÊ GANHA COM ISSO.

Muitos usuários de aparelhos auditivos aguardam anos até decidirem por trocar seus aparelhos, geralmente quando os antigos começam a apresentar problemas.

A maioria dos usuários de aparelhos auditivos demoram muitos anos até decidirem pela troca dos mesmos, geralmente isso acontece quando os aparelhos antigos começam a apresentar problemas. Porém optar pela demora na troca dos aparelhos pode não ser a melhor opção já que atualmente a evolução tecnológica acontece frequentemente e de uma maneira muito rápida, trazendo novas soluções e novos recursos que podem melhorar muito a vida de quem depende destes dispositivos.

Os aparelhos auditivos bem cuidados podem durar anos inclusive mantendo um bom funcionamento, mas isso não é o suficiente e nem deve ser uma prática usual diante de tantas novidades que tornam a experiência de ouvir melhor cada vez mais natural e mais eficiente. Um estudo americano revelou que a “idade” dos aparelhos auditivos interfere na satisfação do usuário. Os aparelhos auditivos mais atuais garantem maior satisfação do usuário. A pesquisa revela o grau de satisfação relatado pelos pacientes: 91% de satisfação para aparelhos auditivos obtidos no último ano (recém lançados); 77% de satisfação para os aparelhos auditivos adquiridos há 2-5 anos atrás; e 74% para aparelhos auditivos adquiridos há mais de 6 anos. Além disso, mais de metade (51%) dos compradores consideram que seus aparelhos auditivos atuais são “muito melhores” do que seus primeiros aparelhos auditivos, enquanto 34% os consideram “melhores”, 13% indicaram “o mesmo” e apenas 2% “um pouco pior”. Resumindo, esse estudo mostra que quanto mais atual for o aparelho auditivo, ou quanto mais recurso tecnológico existir no aparelho, mais os pacientes se mostram satisfeitos. (fonte: MarkeTrak IX /June 2015).

Contudo a situação mais desafiadora para usuários de aparelhos auditivos continua sendo a de conversar em ambientes com barulho, mas pesquisas revelam que a satisfação com relação ao desempenho neste tipo de situação também melhora significativamente quando o aparelho auditivo é mais novo. Outro estudo mostrou que, recentemente, os pacientes estão investindo na troca de tecnologia dos seus aparelhos auditivos em um intervalo de tempo menor. Cerca de 30% dos pacientes realizam um upgrade tecnológico já no primeiro ano de aquisição do mesmo. O que significa dizer que esses pacientes optam por trocar seus aparelhos por outro mais atual. (fonte: www.hearingtracker.com). O avanço tecnológico tem contribuído para que a satisfação do usuário nas mais diferentes situações sonoras aumente e talvez este seja um fator que impulsione a troca de tecnologia. Aparelhos mais recentes possuem algoritmos/recursos mais avançados para identificarem os diferentes sons como ruído e fala e assim proporcionam amplificação mais eficaz para cada tipo ambiente. A comunicação entre os aparelhos das duas orelhas também vem melhorando e esse recurso promove uma amplificação sincronizada e mais próxima do natural.

A conectividade sem fio é outra característica marcante dos aparelhos mais recentes pois permite o uso de acessórios ou aplicativos que tornam a vida do usuário mais simples e melhoram significativamente a experiência auditiva, especialmente em situações desafiadoras como: locais ruidosos, situações com certa distância do falante, escuta da televisão, falar ao telefone, entre outras. Os resultados de pesquisas recentes são favoráveis e mostram que a qualidade de vida de quem tem perda auditivapode melhorar muito com o uso de tecnologias mais novas. É importante mencionar que não foi apenas a tecnologia que melhorou nos últimos anos, mas também a técnica usada pelos profissionais da audição que, através de protocolos atualizados, tem realizado atendimentos e ajustes mais personalizados e eficazes. Sendo assim, visitas frequentes aos centros auditivos são de fundamental importância para que o usuário se mantenha atualizado tanto com relação aos lançamentos de novos produtos como também com relação a sua audição e assim saiba identificar o melhor momento para testar um novo recurso tecnológico e então trocar seu aparelho auditivo.



10/05/2019