Razões para tratar sua perda auditiva

O diagnóstico de perda auditiva é marcante na vida do paciente, pois não compromete apenas a audição, mas também a comunicação, o emocional e o psicológico. Este problema pode começar a qualquer momento, mas as pessoas acima de 60 anos são as mais atingidas, pois o sistema auditivo é afetado com os efeitos da idade.

A perda auditiva afeta diretamente a qualidade de vida, além da limitação auditiva, prejudica também sua capacidade de percepção, causa isolamento social, já que a capacidade de comunicação é afetada. Algumas vezes as pessoas que convivem com o paciente não têm tolerância para lidar com a perda auditiva e suas consequências, conversam apenas assuntos essenciais, fazendo com que esse paciente se sinta cada vez mais afastado do seu ciclo familiar e atividades do dia a dia e até levar a um quadro depressivo.

Muitas vezes os pacientes diagnosticados com a perda auditiva não procuram tratamento imediato com aparelhos auditivos, deixando para depois, com esse período o nível da perda auditiva pode se agravar. É fundamental enfatizar, a importância do tratamento com o aparelho auditivo e do acompanhamento profissional durante todo o período de uso, e como o tratamento tardio pode afetar negativamente a sua qualidade de vida.

A qualidade de vida está relacionada a saúde auditiva uma vez que a audição está ligada à saúde como um todo.  Por exemplo, nós dependemos da nossa audição para nos mantermos em segurança já que, alguns sons que são alertam para diversas situações ao longo do dia e durante a noite quando este é o único sentido com o qual contamos.

A conscientização para o tratamento da perda auditiva é importante para todos, pois quanto melhor for a adaptação do paciente ao uso dos aparelhos auditivos melhor vai ser seu desenvolvimento e participação dentro da sociedade e do seu ciclo familiar, os riscos de manifestarem transtornos emocionais diminuem, o paciente não se sente mais excluído de atividades familiares ou do seu dia a dia, realizando as atividades que estava acostumado a realizar antes do diagnóstico, o impacto positivo a sua qualidade de vida é perceptível ao paciente e pessoas ao redor.

Em uma pesquisa com 30 indivíduos (de idade média de 76 anos) com perda auditiva, autores investigaram a qualidade de vida em idosos antes e após a adaptação do uso de aparelhos auditivos. Inicialmente foi realizada uma seleção e adaptação de aparelhos auditivos conforme a necessidade de cada paciente na pesquisa. Como normalmente deve ser feito em um tratamento, todos os usuários retornavam para retirar mais dúvidas e necessidades de ajuste, assim a adaptação se tornava cada vez mais efetiva.

Um questionário, sobre quatro aspectos (físicos, psicológico, meio ambiente e relações sociais) foi respondido no início do tratamento e após três meses de uso dos aparelhos auditivos. Os resultados mostraram que houve uma melhora significativa na qualidade de vida, em todos os aspectos.

O diagnóstico e o tratamento são essenciais para o paciente, sendo idoso ou não, pois não é apenas a audição afetada, mas a vida em um todo. Quanto mais cedo a perda auditiva for detectada e o tratamento com aparelhos auditivos for realizado menores serão os impactos da perda auditiva para o usuário.

Preciso de um aparelho, o que devo fazer?

Primeiro, consulte seu médico otorrinolaringologista.

E logo depois, marque uma consulta com nossos profissionais altamente qualificados, que o ajudarão nas melhores opções para seu tratamento auditivo:

FONTE:

https://www.scielo.br/j/bjorl/a/MvPWpjPVwXWrDs9Nw9s3Hds/?format=pdf&lang=pt

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais:

Facebook
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Quer tirar dúvida com um de nossos especialistas?

Sua dúvida pode ser de outra pessoa também. Ajude-nos a ajudar mais pessoas. 

Mantenha-se informado!

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo e informações sobre saúde.

Grupo Microsom SAC

Olá! Posso ajudá-lo(a)? Informe seu email e telefone para iniciarmos uma conversa sem compromisso ;)

bitrix