2ª edição da Semana de Acessibilidade Surda

Começa hoje e vai até o dia 30 de setembro, em diferentes pontos da cidade de São Paulo (SP), a 2ª edição da Semana de Acessibilidade Surda (SAS). A iniciativa visa evidenciar ainda mais a presença de pessoas com perda auditiva na sociedade e mostrar que elas querem e podem sim, conviver harmoniosamente com ouvintes comuns. O evento quer promover a inclusão social dos surdos para conscientizar e mobilizar a população sobre a recorrência da surdez.

Quem vivencia na pele essa questão são os atores de “Malhação – Toda Forma de Amar”, Christine Fernandes e Tato Gabus Mendes, que interpretam pais de uma menina surda. Os veteranos aceitaram ser padrinhos da 2ª edição da SAS que, pela primeira vez, também conta com embaixadores que são deficientes auditivos para ancorar as ações e sensibilizar ainda mais a população surda e ouvinte. Entre eles, o arquiteto e gestor cultural Alexandre Ohkawa; o arquiteto para acessibilidade Andrey Marcondes; o digital creator Gabriel Isaac; a artista e dragqueen Kitana Dreams; a comunicadora e escritora Lak Lobato; o artista, poeta e professor Leo Castilho; o professor e Youtuber Leo Viturinno; a jornalista e apresentadora de TV Millena Machado; a jogadora de vôlei profissional (atualmente competindo na Romênia) Natalia Martins; a modelo e miss mundo surda Thaisy Payo; o empresário e líder de inovação na indústria 4.0 Thierry Marcondes; os aposentados Maria Carolina Verri e Valdemir Patinho; e as crianças Walker Serafim e Yasmin Nogueira.

Além da participação desses embaixadores, o evento contará ainda com uma trinca de profissionais composta por um intérprete de Libras, um médico otorrino e um fonoaudiólogo, que farão ações de conscientização acompanhados de uma pessoa surda. Os ouvintes terão a oportunidade de se relacionar naturalmente com o deficiente auditivo que acompanha o trio de profissionais. Os profissionais irão orientar sobre como evitar a perda auditiva, identificar a ausência da audição, e com o uso de um decibelímetro, vão explicar como adequar o volume do celular por exemplo, o tipo de música e medir o tempo de exposição ao som.

A OMS colocou a surdez como um dos cinco pilares para se trabalhar mundialmente no século XXI. Entre as 345 ocorrências de saúde monitoradas pela OMS que mais impactam na qualidade de vida, de 10º em 2015 a perda auditiva passou para o 4º em 2019. A humanidade está mudando radicalmente seus hábitos individuais e se expondo mais a ruídos: fones de ouvido, viagens de avião, frequência em shows de música e descolamento em trânsito ruidoso com o uso de veículos compartilhados abertos (patinete, bicicleta, etc).

A “Semana de Acessibilidade Surda” conscientiza a sociedade ouvinte, ajuda a diminuir o preconceito contra os surdos que usam aparelho auditivo, que falam por Libras e que têm uma cultura própria e, ainda gera visibilidade para a questão do desemprego entre as pessoas com deficiência auditiva. Além disso, incentiva o aumento da oferta de emprego para indivíduos aptos ao trabalho no Brasil que têm a chamada “deficiência invisível”. Por tudo isso, a SAS se conecta com quatro Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU: 

– ODS 3 – Boa saúde e bem-estar porque faz ações de conscientização da saúde auditiva; 

– ODS 8 – Emprego digno e crescimento econômico pois todos os profissionais surdos, sinalizados e oralizados, que atuam na SAS são remunerados; 

– ODS 10 – Redução das desigualdades porque chama a atenção para a acessibilidade e valoriza o trabalho especializado de intérpretes de Libras e de fonoaudiólogos; 

– ODS 17 – Parcerias em prol das metas pois recebe apoio de médicos empresas, da prefeitura e do governo.

Para conhecer a extensa agenda de atividades da SAS, acesse: www.semanadacessibilidadesurda.com.br



20/09/2019